História de Bonito MS

História de Bonito MS

Bonito tem suas origens na história da formação do município de Miranda, ligada à expansão espanhola do século XVI no vale do Paraguai, como ponto de apoio às expedições que pretendiam alcançar as minas do Peru. Em 1580 Ruy Dias Melgarejo funda a primeira cidade de Santiago de Xerez às margens do rio Mbotetei (rio Miranda).

Após vários conflitos com os índios que habitavam a região, o povoado muda-se para as margens do rio Mondego (Aquidauana), permanecendo apenas algumas famílias que conviviam pacificamente com os indígenas. Esse relacionamento amistoso facilitou a implantação da Missão Itatim, que foi alvo constante de ataques de bandeirantes paulistas e colonos espanhóis que pretendiam aprisionar os índios e mestiços aldeados para escravizá-los.

Ruínas no parque turístico da Bodoquena
Com a descoberta de ouro em Cuiabá a Coroa Portuguesa expulsa os espanhóis da região do vale do rio Paraguai. O Presídio de Nossa Senhora do Carmo do Rio Miranda foi construído em 1778 a mando do capitão-general da Capitania de Mato Grosso, Caetano Pinto de Miranda Montenegro. Um pequeno povoado começou a desenvolver-se em volta do presídio, que em 1857 é elevado à categoria de vila e passa a denominar-se Miranda, e em 07 de outubro de 1871 é elevada à categoria de Município.

Durante a Guerra do Paraguai (1865-1870), vários colonos e fazendeiros ajudaram no abrigo e condução das tropas até a região de fronteira. Também os índios Guaicuru participaram dos combates. Após o final da guerra, muitas pessoas que haviam fugido retornaram, junto de novos colonos vindos de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e outras regiões. Muitas famílias foram dizimadas pelos constantes ataques indígenas, dificultando a criação de um povoado. A Fazenda Rincão Bonito, de propriedade do Sr. Euzébio, foi adquirida pelo Capitão Luiz da Costa Leite Falcão, que aqui chegara em 1869, com a missão de expulsar os índios da região.

O Capitão Falcão foi o primeiro escrivão e tabelião do lugar, incentivando a fixação dos primeiros moradores da vila. Em 11 de junho de 1.915, a vila Rincão Bonito é elevada a Distrito de Paz de Bonito, desmembrando-se a área do município de Miranda, mas com subordinação administrativa. Foi elevado à condição de município em 02 de outubro de 1.948.

As principais atividades econômicas de Bonito são a pecuária, o turismo, agricultura e mineração de calcário.

Texto. Maria Antonietta Castro Pivatto

mais…

Segundo documento da Prefeitura que conta o histórico do município de Bonito: Paraíso das Águas Cristalinas:

O núcleo habitacional que se transformaria na sede do município de Bonito, teve inicio em terras da fazenda do município de Bonito, teve inicio em terras da Fazenda Bonito que possuía uma área de 10,5 léguas quadradas e foi adquirido pelo Sr. Eusébio Pelo Capitão Luiz da Costa Falcão, que aí se aportara em 1869, e é considerado o desbravador de Bonito, tem sido também seu primeiro escrivão e tabelião.

Corl. Pylades Rebua, Miranda
Deputado Estadual
A publicação Meandros da vida, do historiador e primeiro jornalista profissional radicado em Bonito, (1976), Firmino de Barros, falecido em 2000 e popularmente conhecido como Cabeça de Leitoa, informa um pouco mais sobre a historia do município.

Esse senhor de nome Eusébio (dele apenas se conhece o prenome) era grande amigo do capitão Luiz Costa Leite Falcão, e tornou-se herdeiro da referida fazenda, que na época j tinha o nome de Bonito. Os proprietários dessa área eram uma fazenda mineira e que foi dizimada por um ataque de indígenas chamados de índios debaixo da serra da Bodoquena, sobrando apenas o Eusébio, que continuou pela região.

Hipólito Cunha Monteiro
1º Prefeito de Bonito nomeado pelo Governador Arnaldo Estevão Figueiredo
No começo do século 20, Bonito já era uma área relativamente povoada e ainda referida população rural. Em 1950, através da Lei Estadual, é Criado o Distrito de Paz de Bonito em Área desmembrada do Município de Miranda.

Entretanto Bonito foi oficialmente fundada somente em 1927 pelo capitão Manuel Inácio de Faria com a colaboração do Coronel Pilad Rebuá que na ocasião era o prefeito da cidade de Miranda. A partir do começo da década de 1930, Bonito começa a cristalizar-se como núcleo habitacional humano que seria mais tarde a sede municipal.

Posse do 1º Prefeito eleito de Bonito, Cândido Luiz Braga (Candinho)
Bonito foi anexado ao território Federal de Ponta Porã, criado em 1943, sendo devolvido ao estado de Mato Grosso por meio da constituição de 1946. No dia 2 de outubro, data que se comemora o aniversario da cidade do Município foi criado por ato do governado Arnaldo Estevão de Figueiredo. O primeiro prefeito foi Hipólito Cunha Monteiro que foi nomeado por Figueiredo para exercer o cargo até a primeira eleição municipal seguinte que se realizou a 30 de março de 1949. O primeiro prefeito eleito foi Candido Luiz Braga.

Segundo o IBGE, em 1950 o município de Bonito contava com uma população total de 4.360 habitantes sendo somente 346 na área considerada urbana. Hoje a população total de Bonito é de 16 mil habitantes. Na área urbana vivem 12 mil pessoas e na área rural 4mil habitantes.

Inauguração da Fonte iluminada, Praça da Liberdade, inaugurada em 02 de agosto de 1980
O primeiro de juiz de Paz, ainda quando Bonito era distrito de Miranda, em meados da década de 1920, foi Augusto Teixeira.
Muitas famílias colaboram pra criação e instalação de Bonito, destaca-se Luiz da Costa Leite Falcão Filho, filho do Capitão Luiz Costa Leite. O capitão Luiz Costa Leite Falcão foi nomeado e patenteado pelo presidente da Republica, Wenceslau Braz, em 1914, para exercer o cargo de capitão do 25º batalhão da Guarda Nacional na cidade de Bela Vista. Dois anos depois foi nomeado tenente-coronel comandante do 30º Brigada de Cavalaria da Guarda Nacional, cedida também em Bela Vista.

Cap. Luiz da Costa Leite Falcão
Em 1926 o capitão compra terras em Bonito, sendo um dos primeiros comerciantes do povoado com instalação de uma olaria e o primeiro matadouro publico. Doou terreno e prédio para terreno da primeira escola mista do município, local onde foi lavrada a ata de inauguração da sede do distrito de Bonito. Foi também Juiz de Paz, delegado de policia e professor, morrendo em 1930. um dos seus filhos é o poeta e escritor e historiador Theodorico de Góes Falcão, muito conhecido na cidade como Biju contribuiu com muitas das informações aqui contidas sobre a historia de Bonito.

Maria Xavier Ribeiro Falcão, esposa do Capitão Luiz da Costa Leite Falcão
Outro desbravador da região de Bonito foi João Batista Ribeiro, nascido em 1862 e morto em 1946. Seu pai era proprietário da Fazenda Lajeado, em Bonito, e era cunhado do desbravador de Bonito, Luiz da Costa Leite Falcão. Um personagem importante no desenvolvimento de Bonito foi o Coronel Bonifácio Camargo Gomes que em 1953, doou lotes no loteamento do Bairro Vila Donária á Prefeitura Municipal. Esses terrenos destinaram-se a escolas, praças de esportes praças para esportes e áreas para arruamentos, inclusive a primeira avenida de Bonito, que levou o nome de sua esposa, Belinha, como a chamavam.

Theodorico de Góes Falcão (Biju) 24 anos, neto do desbravador de Bonito.
Apesar de analfabeto, mas muito bom advogado, o coronel Simplício de Acis também desempenhou papel fundamental no processo histórico de Bonito. Político audacioso, tinha grande prestígio com os Governos Estadual e Federal da época. Foi proprietário da fazenda Serradinho, onde praticava agricultura e pecuária intensiva, além de engenhos de cana de açúcar e fábrica de farinha de mandioca. Por motivos políticos, entre 1918 e 1926 teve vários conflitos com Manoel Ignácio de Farias e desentendimento por questões de terras na região.

João Batista Ribeiro e Família em 1922 na Fazenda Lageado. 

Fonte: Livro Serra da Bodoquena – Miguel von Behr

Mas e como começou o turismo ecológico de Bonito ?

Até a década de 70 os recursos hídricos da região serviam quase que exclusivamente ao lazer dos moradores locais, sendo visitados principalmente pelos amantes da pesca (há muitos anos proibida em Bonito), inclusive a caça submarina com arpão. As visitas de turístas começaram na Gruta do Lago Azul e na Ilha do Padre, primeiro atrativo turístico que recebeu infra-estrutura, hoje ainda em operação.

As primeiras medidas tomadas pelo poder público com relação ás cavernas de Bonito ocorreram no final da década de 1970, culminando com a aprovação do processo de tombamento da Gruta do Lago Azul pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN – em seguida homologado pelo Ministério da Educação e Cultura. Já na década de 1980, os espeleólogos Clayton Ferreira Lino e Paulo Boggiani foram convidados pela Doutoura Lélia de Figueiredo Ribeiro, na época Diretora de Cultura do Estado do Mato Grosso do Sul, a realizar vistorias em algumas cavernas, tendo descoberto diversas outras  na região, entre elas o Abismo Anhumas.

Até meados dos anos 80, apesar de um pequeno aumento no número de visitantes, não havia ainda qualquer preocupação com a exploração profissional do turismo. Foi em 1983 que a Prefeitura de Bonito editou o primeiro folheto (folder) identificando Bonito como Município com vocação turística. Em 1986 foi criado o Conselho Municipal do Meio Ambiente – CONDEMA. Visando o lazer da população local a Prefeitura de Bonito desapropriou em 1987/88 a área onde hoje se encontra o Balneário Municipal.

O primeiro hotel da cidade foi o Bonanza (não mais existente). A primeira agência de turismo foi a Hapakany, criada em 1989 (também não mais existente).

No documento Formação de Cluster em torno do turismo de natureza sustentável em Bonito – MS (1999), são fornecidas importantes informações sobre o histórico do turismo na região.

Pérolas de Bonito –

No ano de 1998, na qualidade de proprietário do Bonito Hostel eu já frequentava algumas reuniões, nas quais estavam presentes donos de atrativos (passeios), secretários municipais, integrantes de associações e outras pessoas. Lembro-me de ter ouvido algumas pérolas inesquecíveis como por exemplo:  aquela cachoeira é minha – entre dois proprietários, donos de fazendas, um de um lado do Rio Formoso e o outro na outra margem do mesmo rio. Então eles ouviam das autoridades presentes que existia uma lei, na qual constava e consta que os rios são propriedades da União – como se fossem ruas públicas. Mas ainda assim eles ficavam desconfiados, mesmo lendo a lei.

Outra pérola ouvi em outra reunião, na qual comentaram a necessidade do aeroporto. Eu então disse que Bonito precisava antes de uma boa infra-estrutura geral para depois pensar no aeroporto. No entanto, ouvimos de um dono de passeio o seguinte: fazemos o aeroporto e depois essa tal de infra-estrutura. Eu então disse que isso seria colocar a carróça na frente dos burros e ele achou que eu estava o chamando de burro. Eu também disse que primeiro precisávamos um grande esforço político para trazer o asfalto até Bonito. O asfalto ainda nem chegava em Bonito e aquela gente queria aeroporto ! Era um sinal de que os donos de passeios estavam gostando do dinheiro dos turístas, queriam mais.

Voltando á história do turismo de Bonito, em 1995 foi institucionalizado o voucher único – espécie de ingresso obrigatório para todos os passeios de Bonito.

Sérgio Ferreira Gonzales foi o primeiro guia de turismo de Bonito que desde 1977 acompanhava e monitorava os turistas nas visitas á Gruta do Lago Azul, Ilha do Padre e Cachoeira do Ormínio. Sérgio Ferreira Gonzales ficou então conhecido como o Sérgio da Gruta e algumas vezes se fantasiava de homem das cavernas e aparecia com aquele traje do Fred Flinstone e com um tipo de borduna, um tacape. Ele ainda esta na ativa.

BONITO OU RINCÃO BONITO

Verde infinito, Rincão Bonito
Morro azulado, ensolarado,
O verde das matas ensombradas
O verde dos campos tão bonito

Ribeirão Formoso remansoso
Deslizando em lanços e remansos
Águas claras cristalinas –
De areias brancas atapetado

Voando aos ninhos os passarinhos
Os buritis cacheados fartalhantes
A cachoeira branca burbulhante
Cantam uma canção com emoção

Águas verdes, águas prateadas
A clorofila das matas em cascatas
Os lambaris piquiras, piracanjubas
Sob as águas flanando, desfilando

Rincão Bonito, rincão poético
natureza linda de encantamentos
O verde da esperança e refulgente
Mas a saudade é azul, azul pulgente

De Otávio Gonçalves Gomes

Mais Informações: www.agenciasucuribonito.com.br

Anúncios

Posted on 02/04/2012, in bonito ms, ferias em bonito, ferias em bonito ms, gruta lago azul bonito ms, hospedagem em bonito, hoteis e pousadas em bonito, hoteis no pantanal, lagoa misteriosa, Lagoas, lagos de águas cristalinas, mergulhar em bonito, Mergulho e Flutuação, mergulho em bonito, mergulho na baia bonita, mergulho no abismo anhumas, mergulho no rio formoso, noticias em bonito, Novidades, pacotes bonito ms, pacotes em bonito, pantanal ms, Passeios de Bonito, Passeios em bonito, passeios no pantanal, pousadas no pantanal, Turismo de Aventura, turismo em bonito, turismo no pantanal and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: